Uma plataforma EXCLUSIVA para você encontrar as melhores clínicas de recuperação do BRASIL!
Alcoolismo

O que acontece se eu beber álcool 70?

17 de maio de 2021
O que acontece se eu beber álcool 70?

Recentemente esse assunto começou a ser procurado nas redes sociais, e ser questionado por jovens. Drinks com álcool em gel, nível 70% começaram a ser comercializados e consumidos, o que causa bastante preocupação por conta dos prejuízos que pode trazer à saúde.

Além de causar fácil embriaguez, a ingestão de álcool nesse nível pode causar cegueira, enxaqueca, úlcera, hepatite, entre outras doenças, além da possibilidade de levar a um caso de intoxicação mais rápida, devido ao nível alcoólico que esta sendo consumido.

As pessoas podem apresentar diferentes reações ao consumir álcool 70, umas podem ter mais ou menos tolerância ao álcool, mas podem apresentar vômitos, perda de consciência, parada cardíaca e até coma. Dependendo da quantidade que foi ingerida, esses sintomas podem ocorrer em até 2 horas da ingestão do álcool.

Em pequenas quantidades, o álcool promove uma desinibição na pessoa que o está consumindo, mas em grande quantidade, a pessoa já começa a perder coordenação motora, apresenta uma fala devagar e difícil de entender e não consegue tomar decisões racionais, e com discernimento, podendo chegar a inconsciência e o coma alcoólico.

 

Danos ao organismo

Os riscos da ingestão de um álcool para limpeza, no caso o 70, vão além da intoxicação. Nenhum produto que é feito para fins de limpeza, deve ser consumido por humanos.

Uma cerveja por exemplo tem em média, 5% de álcool, então ai já vemos a diferença do consumo de um produto que realmente não foi feito para ingestão. As consequências são inesperadas e podem resultar até a morte.

Em 2011 foram relatados 622 casos nos Estados Unidos em que adolescentes consumiram álcool para limpeza. 77% desses adolescentes foram internados por conta da ingestão do produto e alguns tiveram sequelas nos olhos e na pele.

O uso do álcool também foi um assunto muito abordado quando começou a pandemia. A hipótese de ingestão foi muito comentada, como uma crença do publico na possibilidade de isso impedir que a pessoa contraísse o vírus.

Isso não passa de uma crença sem fundamentos, primeiro porque o vírus é transmitido pelas vias aéreas, e portanto não adianta consumir qualquer tipo de bebida, muito menos de produto que é usado para higienizar as mãos.

A Organização Mundial de Saúde publicou um posicionamento sobre isso em seu site, manifestando uma preocupação com relação a essa crença que se tornou popular, reforçando que produtos destinados a uso sanitário não devem, de forma alguma, serem ingeridos.

 

O que fazer em caso de ingestão

Em casos emergenciais, a primeira opção é ligar para o SAMU (192) ou para o Disque Intoxicação – (0800-722-6001), que é um canal de comunicação que foi criado pela Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária). Há ainda uma terceira possibilidade, que é ligar para o atendimento de emergência do fabricante do produto, cujo telefone encontra-se nos rótulos e embalagens em questão.

O serviço do Disque-Intoxicação é público e gratuito. Qualquer pessoa pode tirar dúvidas relacionadas ao assunto, não somente em casos emergenciais (pessoas com alergias podem pedir orientações sobre o uso de determinados produtos, por exemplo). Por determinação da Anvisa, o número é informado em rótulos e bulas de produtos regulados pela agência e em avisos indicativos em hospitais, laboratórios e clínicas.

Blog

Obesidade: como ela leva a outras doenças?

Obesidade: como ela leva a outras doenças?

A obesidade é uma doença crônica que tem sido motivo de enorme preocupação entre os especialistas

Usuário x traficante: o que diz a lei?

Usuário x traficante: o que diz a lei?

Criada em 2006, a lei 11.343, que versa sobre o assunto, traz critérios bastante subjetivos para diferenciar usuários de traficantes

Dependentes químicos e reinserção social

Dependentes químicos e reinserção social

O processo de reinserção social de um dependente químico requer a transposição de uma série de barreiras, entre elas o preconceito

Covid-19: aumento nos casos de dependência química pode ser sinal de alerta para uma nova epidemia

Covid-19: aumento nos casos de dependência química pode ser sinal de alerta para uma nova epidemia

A pandemia do novo coronavírus trouxe muitas mudanças para o mundo. A principal delas foi a necessidade do isolamento social como forma de conter o avanço da doença