Alcoolismo

Excesso de bebidas alcoólicas pode levar à depressão?

22 de março de 2021
Compartilhe:
Excesso de bebidas alcoólicas pode levar à depressão?

Uma resposta objetiva para esta pergunta é sim, uma pessoa que consome álcool excessivamente tem mais chances de ficar deprimida. Isso acontece porque até 40% dos indivíduos quem possuem dependência ou abuso do álcool acabam por satisfazer os critérios para ter depressão. Quer entender melhor o assunto? Continue lendo o post!

 

Afinal, o que é depressão?

É uma doença psiquiátrica crônica reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Em nosso país, estima-se que quase 6% da população sofra com o problema, apesar de muitas pessoas ainda acreditarem se tratar de “frescura”, o que não é verdade.

Também é comum ela ser confundida com a tristeza, mas é importante diferenciar ambas, pois a tristeza em geral tem razão de ser geralmente motivada por algum acontecimento. Ela dura alguns dias e gradativamente vai embora, ao passo que a depressão surge sem motivo claro e pode durar meses, piorando com o tempo.

 

Quais os sintomas?

Os mais comuns são:

 

  • Ausência de motivação para lidar com as tarefas do dia a dia.
  • Falta de sono.
  • Angústia.
  • Desejo de morrer.
  • Variações de apetite para mais ou para menos.
  • Dificuldade para se concentrar em tarefas do dia a dia.
  • Medos que antes não se tinha.
  • Pessimismo exagerado diante de situações da vida.
  • Cansaço fácil e recorrente.

 

Fisicamente, outros sintomas podem aparecer, como uma queda na imunidade, trazendo problemas de saúde diversos. Dores na cabeça e no corpo, má digestão, dores no estômago, diarreia e outros problemas no aparelho digestivo são comuns.

 

Relação entre álcool e depressão

Como dissemos antes, quem ingere grande quantidade de álcool está mais propenso a desenvolver depressão, em especial as mulheres, pois as pesquisas mostram que isso ocorre mais com elas do que com eles.

É importante ter em mente que, não raro, as pessoas abusam da bebida para fugirem de seus problemas, ou seja, não precisarem lidar com a sua dura realidade. Portanto, se um indivíduo deprimido ingere álcool, este consumo agrava a doença que já existe e, se alguém que não tem depressão bebe, aumenta as chances de ficar doente.

É muito importante frisar que estamos falando de consumo de álcool e não necessariamente de alcoolismo. Muitos abusam no consumo, mas não são alcoólatras e ainda assim têm chances de desenvolverem depressão.

Nesse sentido, a solução para os que bebem em excesso, mas não estão apresentam nenhuma doença ou transtorno mental é repensar este hábito antes que precisem buscar atendimento médico, seja pelas doenças físicas que esta substância pode lhes causar a longo prazo, seja pelas doenças psiquiátricas que podem desenvolver.

 

Se você precisa de atendimento especializado para abandonar o consumo de álcool e/ou para tratar de doenças psiquiátricas, há clínicas que podem ajudar e o Busca Clínicas de Recuperação pode ser bastante útil para auxiliar quanto a encontrar um espaço adequado para o tratamento. Venha conhecer esta ferramenta útil e inovadora!

Blog

Você teria coragem de dizer que usou alguma droga ilícita?

Você teria coragem de dizer que usou alguma droga ilícita?

Confessar o uso de drogas é bastante difícil para o usuário, assim como reconhecer o vício

Como é a experiência com o abuso de drogas?

Como é a experiência com o abuso de drogas?

O abuso de drogas é definido como o uso excessivo de substâncias químicas. Essa prática pode ter um grave impacto sobre a mente, a saúde física e o bem-estar social do indivíduo

O vício em drogas é hereditário?

O vício em drogas é hereditário?

É muito comum que, diante de uma gravidez, as pessoas se preocupem com predisposições genéticas diversas, heranças que os pais podem passar aos filhos

Como fazer uma pessoa parar de beber pinga?

Como fazer uma pessoa parar de beber pinga?

O alcoolismo é uma doença que atinge uma parcela significativa da população