Uma plataforma EXCLUSIVA para você encontrar as melhores clínicas de recuperação do BRASIL!
Dependência Química

Codependência tem tratamento?

29 de novembro de 2021
Codependência tem tratamento?

Ao contrário do que muita gente pensa, o uso de drogas não afeta apenas a saúde daquele que consome este tipo de substância. Na verdade, é muito comum que toda a família e/ou pessoas próximas seja afetada pelo problema em diferentes níveis.

O post de hoje vai abordar um aspecto que não se fala muito, mas que é bastante perceptível em alguns familiares de usuários de substâncias químicas: a codependência. Saiba o que ela é e se tem tratamento.

 

O que é codependência?

Em qualquer relação afetiva que estabelecemos, seja com os pais, os filhos ou o cônjuge, por exemplo, é natural abrirmos mão de algumas coisas em função do outro. Esse processo acontece, muitas vezes, de forma pouco perceptível no dia a dia, a fim de acomodar as necessidades e objetivos de ambas as pessoas.

Porém, em uma relação saudável, temos nossos próprios sonhos e metas, além de limites os quais não abrimos mão em função de outras pessoas, sob pena de nos sentirmos frustrados e insatisfeitos com os rumos do relacionamento.

A codependência acontece quando um indivíduo para de ter vida própria para colocá-la a serviço do outro, caracterizando assim uma forte dependência, suportando qualquer tipo de comportamento e atuando como um cuidador por todo o tempo.

É bastante comum que pais ou cônjuges se tornem codependentes, desenvolvendo assim um relacionamento nada saudável, que beira a doença. Logicamente, em geral, essas pessoas não usam substâncias químicas, mas há nelas, em certo grau, também uma relação de dependência.

 

Existe tratamento?

Sim, a boa notícia é que a codependência tem tratamento. Muitas vezes, é difícil para as pessoas assumirem o problema. Elas costumam alegar que se trata de zelo e que suas ações têm como objetivo apenas tentar colocar a vida do outro “nos trilhos”, que abrir mão da sua vida e dos seus sonhos é algo temporário.

Porém quem está de fora consegue perceber que o comportamento da pessoa só piora, fazendo com que ela fique cada vez mais obcecada por seu ente querido.

Infelizmente não se pode falar em cura da codependência, pois ela é uma doença crônica. Isso significa que é sempre importante estar atento à possibilidade de acontecerem recaídas.

O tratamento é feito em sessões de psicoterapia que podem ocorrer individualmente ou em grupo. Há ainda a possibilidade de essas duas modalidades se alternarem. Nesses encontros, busca-se mais autoconhecimento e fortalecimento da autoestima para que a pessoa se torne mais confiante em si mesma.

A atividade física também costuma ser recomendada não apenas para este, mas para outros problemas e transtornos de ordem mental e psicológica, pois ela ajuda a aliviar a ansiedade, trazendo a sensação de bem-estar.

 

Para que você possa ajudar seu ente querido a escolher o melhor tratamento, é essencial que esteja bem consigo. O Busca Clínicas de Recuperação pode ser útil na localização de espaços onde você e/ou seu familiar sejam tratados. Acesse agora mesmo a nossa página!

Blog

Posso ficar bêbado com geladinho alcoólico?

Posso ficar bêbado com geladinho alcoólico?

Temos que combinar que quando o assunto é bebida diferente, jovens e adultos conseguem ir além da imaginação e preparar drinks diferentes e mais atraentes

Coma alcoólico em jovens e onde procurar tratamento?

Coma alcoólico em jovens e onde procurar tratamento?

Um coma alcoólico ocorre quando o individuo fica inconsciente devido aos efeitos do excesso do álcool no organismo, o que acontece quando a pessoa consome álcool de forma excessiva e descontrolada.

Codependência tem tratamento?

Codependência tem tratamento?

Ao contrário do que muita gente pensa, o uso de drogas não afeta apenas a saúde daquele que consome este tipo de substância.

Alcoolismo: tempo de tratamento e quando procurar ajuda

Alcoolismo: tempo de tratamento e quando procurar ajuda

O tratamento do alcoolismo acontece em fases. Primeiramente o indivíduo que sofre com o problema precisa se conscientizar do uso abusivo da substância