Uma plataforma EXCLUSIVA para você encontrar as melhores clínicas de recuperação do BRASIL!
Alcoolismo

O que acontece se uma pessoa beber álcool de limpeza?

08 de junho de 2021
O que acontece se uma pessoa beber álcool de limpeza?

Como o próprio termo já diz, o álcool de limpeza se destina a limpar lugares e coisas e não deve ser consumido em hipótese alguma.

Ingerir esse tipo de álcool pode trazer riscos a saúde, e se tomado em doses altas poderá deixar um ser humano inconsciente, funcionando como um anestésico geral.  A dose que leva à insensibilidade é muito próxima da dose letal.

O consumo do álcool em bebidas é aceito pela sociedade e é visto de forma diferenciada, quando comparado com as demais drogas. Quando o uso é excessivo, passa a ser um problema. O consumo inadequado é um importante problema de saúde pública, acarretando altos custos para sociedade com questões médicas, psicológicas, profissionais e familiares.

 

Metabolismo do álcool no organismo

A absorção do álcool ocorre através do estômago (local onde ocorre 20% de absorção) e intestino delgado (80%). A concentração no sangue máxima é atingida entre 30 e 90 minutos.

O álcool é rapidamente distribuído por todos os tecidos e líquidos corporais, incluindo-se o cérebro. Atravessa a placenta (atingindo o feto no mesmo nível materno), metabolizando principalmente no fígado pela enzima ADH, originando o acetaldeído – sequência de etapas metabólicas conduzem à produção final de água e gás carbônico.

 

Efeitos do álcool

O álcool provoca efeitos, que aparecem em duas fases: uma estimulante e outra depressora. Os efeitos são os mais variados, desde um simples mal-estar até a falência múltipla dos órgãos e morte.

A mistura de bebidas – fermentadas com destiladas – contribui para potencializar os efeitos do álcool.

 

No momento do consumo, o álcool causa:

Euforia,

Desinibição,

Sociabilidade.

Maior facilidade para falar

 

Com o aumento da dose os efeitos passam a ser:

Depressivos

Falta de coordenação motora,

Diminuição sensitiva,

Descontrole, Sono

 

Coma, denominado coma alcóolico

O álcool pode deixar também a pessoa com o rosto vermelho, causar dor de cabeça, dificuldade de falar e mal-estar seguido de vômito.

O consumo contínuo de álcool traz consequências graves, como doenças em todos os órgãos do corpo humano, em especial o estômago, o fígado, o coração e o cérebro.  O álcool está ligado ao aparecimento de certas doenças como a cirrose, gastrite, polineurite, anemia, pelagra e úlceras cutâneas. Além disso, ele causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C.

O consumo de álcool afeta as funções cerebrais gradualmente. Começando pelas emoções (mudanças de humor) até à capacidade de concentração e raciocínio. Indivíduos alcoolizados têm risco mais alto de se envolver em uma colisão. As alterações fisiológicas provocadas pela substância aumentam a probabilidade de acontecerem acidentes, tanto para os condutores de moto, carro ou bicicleta quanto para pedestres.

De uma hora para a outra o álcool de limpeza, 70 e em gel se tornaram itens indispensáveis em nossas casas, bolsas e qualquer local que tenhamos que frequentar. É importante ficar atento a sinais como tontura, fala e pensamento devagar, sonolência e respiração mais lenta pois podem ser indícios de intoxicação por álcool. O Disque-Intoxicação, criado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), atende pelo número 0800-722-6001. A ligação é gratuita e o usuário é atendido por uma das 36 unidades da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Renaciat).

Blog

Obesidade: como ela leva a outras doenças?

Obesidade: como ela leva a outras doenças?

A obesidade é uma doença crônica que tem sido motivo de enorme preocupação entre os especialistas

Usuário x traficante: o que diz a lei?

Usuário x traficante: o que diz a lei?

Criada em 2006, a lei 11.343, que versa sobre o assunto, traz critérios bastante subjetivos para diferenciar usuários de traficantes

Dependentes químicos e reinserção social

Dependentes químicos e reinserção social

O processo de reinserção social de um dependente químico requer a transposição de uma série de barreiras, entre elas o preconceito

Covid-19: aumento nos casos de dependência química pode ser sinal de alerta para uma nova epidemia

Covid-19: aumento nos casos de dependência química pode ser sinal de alerta para uma nova epidemia

A pandemia do novo coronavírus trouxe muitas mudanças para o mundo. A principal delas foi a necessidade do isolamento social como forma de conter o avanço da doença